Saturday, May 11, 2013

A ecologia da mudança lexical no português falado em Timor-Leste

Resumo da comunicação homônima a ser apresentada no simpósio 10 do IV SIMELP:

RESUMO: A ilha de Timor está situada no sudeste asiático, perto da Austrália e das ilhas do Pacífico, possuindo fronteira física com a Indonésia. Apesar de a colonização portuguesa da ilha ter iniciado no século XVI, a presença efetiva do colonizador europeu ocorreu somente por volta do século XVIII, findando por volta do ano de 1975, quando a Indonésia invadiu e dominou a parte leste da ilha. No ano de 1999, o país reconquistou sua independência e, em 2002, a constituição da República Democrática de Timor-Leste elegeu como línguas oficiais o português e o Tétum-Praça (Tetun Prasa), ao lado do inglês e indonésio como línguas de trabalho. O presente trabalho analisará o processo de mudança lexical ocorrido na variedade da língua portuguesa falada na ilha de Timor-Leste. Serão descritos especificamente o desenvolvimento e a reestruturação lexicais, juntamente com a interface morfológica desses processos. A análise seguirá a teoria ecolinguística da endoecologia, que estuda aspectos estruturais da língua, relacionando-os com o ecossistema, e da crítica ao sistema linguístico, que analisa a estrutura da língua como um objeto construído e/ou influenciado pelo meio ambiente e os diversos processos ecológicos. As metodologias utilizadas foram: pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo com os falantes em Timor-Leste, onde foram coletados os diversos dados linguísticos. Ainda, fez-se uso da bibliografia ecolinguística como base teórica para as análises efetuadas. O objetivo principal deste trabalho é argumentar que as mudanças linguísticas ocorridas que ão marcas específicas da variedade do português estudada, enfatizando o léxico da língua e sua interface com a morfologia, foram processos ecológicos de adaptação do português e dos falantes a modificações no ecossistema linguístico. Para tanto, esta comunicação se encontra dividida da seguinte forma: após a introdução, será feito um breve histórico da língua portuguesa em Timor-Leste, apontando as mudanças que ocorreram no ecossistema da língua; posteriormente, será realizada a análise do léxico, observando certos campos semânticos, principalmente os que fazem referências a significados mais abstratos ou mais específicos, que sofreram maior modificação; finalmente, algumas considerações finais serão feitas, principalmente em relação aos processos de mudança linguística como adaptação ecológica que podem ser estendidos para o estudo da mudança linguística em demais contextos além do analisado, em Timor-Leste. 

PALAVRAS-CHAVE: Língua portuguesa; Timor-Leste; ecolinguística; léxico.

No comments: